Receba nossos informativos. Cadastre-se!

Nossas Redes

Deficiência Intelectual Grave. Quais as características e os principais tratamentos para as pessoas com esse tipo de deficiência

AUMENTAR | diminuir fonte

Deficiência Intelectual Grave

Classificação na qual se encaixam pessoas que precisam de maior atenção porque sua autonomia pessoal e social é bastante rasa. Por apresentarem problemas psicomotores significativos, realizam poucas atividades básicas do cotidiano e suas aprendizagens em pré-tecnológicas é bem simples.

 

Jovelina de Jesus, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - Fisioterapia

Jovelina, tem 61 anos e está na Instituição desde 1968. Tem Deficiência Intelectual Grave. Com comportamento de autoagressão, realiza um trabalho na Psicologia de psicoterapia individual, para retirar o foco de atenção do próprio corpo ampliando as relações sociais e ambientais. Na Educação Física tem atendimento na piscina para promover a estimulação sensorial e motora pela imersão no meio líquido. Participa do grupo Aprendizes da Alegria, Aprender a Brincar e Recreação com atividades lúdicas que exploram parte cognitiva, motora e afetiva.

 

Eduardo Rodrigues, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - Fisioterapia

Eduardo Rodrigues, tem Deficiência Intelectual Grave. Hoje está com 60 anos e foi internado na Instituição aos 9 anos. Risonho, sociável, apresentar excelente interação com o ambiente.

Participa dos grupos Aprendizes da Alegria, Aprender a Brincar e Recreação com atividades lúdicas que exploram parte cognitiva, motora e afetiva.

 

Eduardo Novaes, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - Fisioterapia

Eduardo nasceu em 1963 e foi internado aos 4 anos. Recebe atendimento na Educação Física de estimulação motora global na piscina visando melhorar o bem-estar, através de estimação, auxiliando na redução de estresse com técnicas de relaxamento muscular. Participa de atividades no Aprendizes da alegria e Aprendendo a Brincar liderado por voluntários que proporcionam momentos de muita música, brincadeiras, fantasias e simpatia.

 

Nadir Bernardes, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaNadir Bernardes, é Deficiente Intelectual Grave e Deficiente Visual, tem 66 anos e foi institucionalizada aos 15 anos. É atendida em grupo na Terapia Ocupacional com foco em desenvolver atividades de para identificar seu interesse, exploração de objetos, funcionalidades das mãos e melhora na tolerância frente as propostas. Na Educação Física pratica caminhada com o objetivo de reduzir riscos de queda, melhora marcha, equilíbrio, estabilização e postura. Participa de atividades no Aprendizes da Alegria e Aprendendo a Brincar liderado por voluntários que proporcionam semanalmente momentos de muita música, brincadeiras, fantasias e simpatia

 

Ivo Dias Feitosa, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - Fisioterapia

Ivo Dias Feitosa, é Deficiente Intelectual Grave, tem 61 anos e chegou nas Casas André Luiz aos 10 anos de idade.

Faz atendimento com a equipe de Fisioterapia Neuromotora, para diminuir dor de um quadro álgico de membros inferiores, que tem causado alteração na marcha.

 

Arlinda Alves, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaArlinda, tem 44 anos e está há 36 na Instituição, possui Deficiência Intelectual Grave e Paraplegia Espástica. Arlinda é uma menina bem tímida, mas muito atenta a tudo. Recebe atendimento na Terapia Ocupacional focado na coordenação motora, através de atividades de encaixe e pintura. Na Educação Física, tem estimulação motora global, trabalhando a mobilidade existente para não perder, e também socialização com outros pacientes

 

Severino de Albuquerque, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaTem 45 anos e chegou na Instituição em 2013. É cadeirante, tem Deficiência Intelectual Grave e Paraplegia Espástica. Participa do grupo Aprendizes da Alegria, liderado por voluntários que proporcionam momentos de muita música, brincadeiras, fantasias e simpatia. O programa visa o estímulo sensorial e motor aos pacientes por meio de atividades lúdicas e recreativas, tendo o objetivo de melhorar sua qualidade de vida, proporcionar um clima de descontração e focar o atendimento a pacientes menos expressivos. 

 

Lulde Silva, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaLulde Silva, tem Deficiência Intelectual Grave nasceu em 1953 e foi internada na Instituição aos 13 anos. Recebe atendimento na Educação Física de estimulação motora global, que trata dos movimentos dos membros superiores e inferiores, relacionada à organização geral do ritmo, equilíbrio, as percepções gerais e melhoria das atividades de vida diária. Recebe atendimento em Fonoaudiologia e participa também dos grupos liderados pelo Voluntariado Aprendizes da Alegria e Aprender a brincar, que proporcionam recreação com brincadeiras, entretenimento, jogos e estimulação, sob a supervisão da equipe de psicologia.

 

Stefanie Rodrigues, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaStefanie, nasceu em 2005 e foi internada perto de completar 3 aninhos. Na Instituição também mora seu irmão Jonathan, que tem 19 anos. Stefanie frequenta a escola da APAE, que oferece apoio e atendimento educacional especializado ao estudante com Deficiência Intelectual. Realiza também Terapia Ocupacional para estimulação cognitiva, como nomear objetos do dia a dia, conceitos de cor, entre outros, além de atividades que visam limites e socialização. Na Educação Física, seu atendimento é de estimulação motora global, trabalhando a capacidade física de equilíbrio e coordenativas, auxiliando na melhoria das atividades de vida diária.

 

Helena Caldas, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaHelena Caldas, tem Deficiência Intelectual Grave e Deficiência Visual. Foi institucionalizada em 1967, aos 9 anos. Recebe atendimento na Educação Física, em atividades aquáticas para adaptação ao meio líquido, equilíbrio e consciência corporal, e ainda realiza exercício de habilidades perceptivos motoras, fortalecendo a capacidade funcional e motora adquiridas. Além disso, participa dos grupos liderados pelo voluntariado Aprendizes da Alegria e Aprender a brincar, que proporcionam recreação com brincadeiras, entretenimento, jogos e estimulação, sob a supervisão da equipe de psicologia. Recebe atendimento ainda em fonoaudiologia e educação física. 

 

Marcelina Pereira, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaMarcelina nasceu em 1978 e foi internada aos 6 anos. Tem deficiência intelectual grave e por conta de alterações clínicas após parada cardiorrespiratória e longa internação, parou de deambular. Iniciou na Fisioterapia Neuromotora o ortostatismo ativo para descarga de peso e fortalecimento de membros inferiores, em seguida passou para o treino de marcha para restabelecer a marcha com o uso de tecnologia assistiva (andador). Participa do grupo Aprendizes da Alegria como forma de entretenimento, inclusão social e estimulação sensorial, é acompanhada pela equipe de Fonoaudiologia pois é gastrostomizada.

 

Paciente em Tratamento no Ambulatório de Deficiências - FisioterapiaPaciente em Tratamento no Ambulatório de Deficiências - FisioterapiaPaciente em Tratamento no Ambulatório de Deficiências - Fisioterapia

 

Severino de Menezes, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaSeverino de Menezes, está há 51 anos na Instituição, nasceu em 1965 e foi internado prestes a completar 3 anos de idade.

Com deficiência intelectual grave e deficiência visual, atualmente recebe atendimento na Educação Física com exercícios de habilidade perceptivo motoras, para fortalecer a parte óssea e muscular e ainda evitar o sedentarismo. Nas atividades demonstra satisfação e prazer ao realizá-las.

 

Carlos, com Deficiência Intelectual Grave

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaChegou em 1984 aos 7 anos, tem deficiência intelectual grave. É bastante ativo e participativo nas atividades, ama violão e música, suas preferências são cantigas de roda antigas como “ciranda cirandinha”, “escravos de jó”, “capelinha de melão”, entre outras, comuns em brincadeiras infantis, constituídas de textos simples, repetitivos e ritmados.

Participa dos grupos Aprendizes da Alegria e Aprender a brincar, que proporcionam recreação com brincadeiras, entretenimento, jogos e estimulação, sob a supervisão da equipe de Psicologia. também recebe atendimento na Fonoaudiologia e Educação Física.

 


 

A Casas André Luiz é uma instituição que atende gratuitamente cerca de 2.000 pessoas com deficiências intelectuais e físicas, dependentes de cuidados 24 horas por dia. Além disso, muitas não andam e não falam e outras não enxergam e não escutam. 600 delas moram na instituição, algumas há mais de 50 anos. Pela credibilidade e transparência, estamos entre as 100 melhores ONGs do Brasil para se doar.

 

Esses são alguns números que
a Casas André Luiz movimenta todo ano:

Como tratar uma pessoa com deficiênciaAtendimentos e Procedimentos

Como tratar uma pessoa com deficiênciaLeitos para pessoas com deficiências

Como tratar uma pessoa com deficiênciaAtendimentos Ambulatoriais


Como tratar uma pessoa com deficiênciaMedicamentos Utilizados

Como tratar uma pessoa com deficiência Roupas Lavadas

Como tratar uma pessoa com deficiênciaToneladas de Alimentos

Invista nessa causa agora.
0800 11 9012 | 11 3529 5760 ou DOE ONLINE

Dados atualizados em 2017.

 





Ajude »

Colabore com a manutenção dos atendimentos ao deficiente intelectual

 

Deseja ver mais opções de doação?

 

 

 

Galeria de Vídeos »

© 2019 C.E.N.L. Casas André Luiz. Todos os direitos reservados.

Todo o conteúdo do website é de uso exclusivo do Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz,
ficando proibida sua reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.
Telefone: (11) 2457-7733
E-mail: faleconosco@casasandreluiz.org.br