Receba nossos informativos. Cadastre-se!

Nossas Redes

Deficiência Intelectual não Especificada. Saiba como são aplicados testes para diagnosticar uma pessoa com deficiência

AUMENTAR | diminuir fonte

Deficiência Intelectual Não Especificada é um termo presente no Manual do Código Internacional de Doenças. O diagnóstico de Deficiência Intelectual se feito com pacientes em idade inferior a 18 anos. Nessa classificação são aplicados testes para adequar os CID's:

 

  • F790 – menção de ausência ou de comprometimento mínimo do comportamento.

  • F791 – comprometimento significativo do comportamento, requerendo vigilância ou tratamento

  • F798 – outros comprometimentos do comportamento

  • F799 – sem menção de comprometimento do comportamento

 

Aline Rocha, com Deficiência não Especificada

Deficiência Intelectual Grave - Fisioterapia

Nasceu em 1996 e foi internada aos 13 anos. Realiza atendimento individual na Psicologia para trabalhar o controle inibitório, tolerância e a frustração e o desenvolvimento psicológico. Na Educação Física realiza atividades para minimizar efeitos de sedentarismos e prevenção da capacidade motora. Faz parte de atividades do grupo Aprendizes da Alegria, liderado por voluntários que proporciona semanalmente momentos de muita música, brincadeiras, fantasias e diversão, e supervisionado pela equipe de psicologia. Frequenta a escola da APAE que proporciona além do desenvolvimento terapêutico, convivência social e inclusão.

 

Bruna Pinheiro, com Deficiência não Especificada

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaEla tem 22 anos, e foi internada em 2018. Realiza atendimento de Fonoaudiologia para desenvolvimento de linguagem, compreensão textual e desenvolvimento de repertório linguístico. Participa das atividades de recreação e do Grupo Aprendizes da Alegria, que proporciona semanalmente momentos de muita música, brincadeiras, fantasias e diversão, e supervisionado pela equipe de psicologia.

 

Daniela Dias, com Deficiência não Especificada

Deficiência Intelectual Grave - Fisioterapia

Nasceu em 1989 e foi internada na Instituição aos 22 anos. A Dani já foi bastante independente, hoje encontra-se mais limitada, devido quadro de agitação. Nas terapias são trabalhas de forma criteriosa algumas questões para atenuar essa situação. Na Terapia Ocupacional, por exemplo, seu atendimento é individual e são realizadas atividades com o objetivo de aceitação de regras, aceitação de limites, socialização, interesse e colaboração nas atividades. Semanalmente tem atendimento em grupo na Psicologia, com o foco na socialização, através de atividades lúdicas, visando ampliar as relações sociais e ambientais e ainda aumentar seu repertório comportamental. Na Educação Física realiza atividades na piscina como mergulho, flutuação, deslocamento e interação com objetos.

 

Jéssica Lima, com Deficiência não Especificada e Hemiplegia Espástica

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaNasceu em 1991 e durante 10 anos foi paciente do Ambulatório de Deficiência das Casas André Luiz, em 2015, passou a ser uma das moradoras da Unidade de Longa Permanência. Realiza Terapia Ocupacional para trabalhar a coordenação motora fina e visomotora, com atividades focadas em coordenação, atenção e raciocínio lógico. Na Fonoaudiologia desenvolve a linguagem, através da atividade coletiva do Jornal Mundo das Casa André Luiz, onde junto com outros pacientes realizam reuniões de pauta para discutir assuntos da atualidade, gastronomia, dicas, entrevista, entre outros assuntos. 

 

Mauricio Marcelino, com Deficiência não Especificada

Deficiência Intelectual Grave - FisioterapiaIrmão do Renato e Moacir, também pacientes da Instituição, Mauricio tem 46 anos e foi internado em 2012. Tem atendimento com a equipe de Recreação que desenvolve a parte cognitiva, motora, afetiva e de expressão por meio das atividades lúdicas. Participa dos Programas do Voluntariado Aprendizes da Alegria e Aprender a Brincar, que proporcionam semanalmente momentos de muita música, brincadeiras, fantasias e alegria e são supervisionados pela equipe de psicologia.

 


 

A Casas André Luiz é uma instituição que atende gratuitamente cerca de 2.000 pessoas com deficiências intelectuais e físicas, dependentes de cuidados 24 horas por dia. Além disso, muitas não andam e não falam e outras não enxergam e não escutam. 600 delas moram na instituição, algumas há mais de 50 anos. Pela credibilidade e transparência, estamos entre as 100 melhores ONGs do Brasil para se doar.

 

Esses são alguns números que
a Casas André Luiz movimenta todo ano:

Como tratar uma pessoa com deficiênciaAtendimentos e Procedimentos

Como tratar uma pessoa com deficiênciaLeitos para pessoas com deficiências

Como tratar uma pessoa com deficiênciaAtendimentos Ambulatoriais


Como tratar uma pessoa com deficiênciaMedicamentos Utilizados

Como tratar uma pessoa com deficiência Roupas Lavadas

Como tratar uma pessoa com deficiênciaToneladas de Alimentos

Invista nessa causa agora.
0800 11 9012 | 11 3529 5760 ou DOE ONLINE

Dados atualizados em 2017.

 





Ajude »

Colabore com a manutenção dos atendimentos ao deficiente intelectual

 

Deseja ver mais opções de doação?

 

 

 

Galeria de Vídeos »

© 2019 C.E.N.L. Casas André Luiz. Todos os direitos reservados.
CNPJ: 62.220.637/0003-02 • Isenção Fiscal: 25000.168702/2018-58.

Todo o conteúdo do website é de uso exclusivo do Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz,
ficando proibida sua reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.
Telefone: (11) 2457-7733
E-mail: faleconosco@casasandreluiz.org.br